— Atendimento psicológico no Tatuapé – São Paulo

Timidez, quando se preocupar?

Timidez, quando se preocupar?

Acredito que todo mundo tenha experimentado a sensação de timidez em algum momento da vida, quem nunca sentiu desconforto frente a uma situação nova, ou ficou sem assunto com pessoas que ainda não tinha intimidade? fica sem jeito não é!

Tem pessoas que são mais retraídas, quietas, preferem observar ao falar, e tudo bem ser assim, desde que este comportamento não traga sofrimento, não é considerado um problema ou algo a ser tratado.

Mas tem situações que a timidez é tanta que se manifesta fisicamente: a boca seca, o coração acelera, as mãos começam suar, o peito aperta, gagueira ao falar (quando consegue); é uma angústia onde a única vontade é sumir!

E eu diria que de certa forma é o que se faz quando todas essas sensações vem a tona, pois muitos dizem que nem se lembram do que disseram e ou como foi a situação de exposição, ou seja, eles “sumiram”.

A partir desse comportamento a timidez começa a ganhar força e passa a controlar a vida do sujeito. Aos poucos começa evitar qualquer situação de exposição, seja apresentar um relatório no trabalho ao seu chefe ou para sua equipe. Então passa a evitar novos relacionamentos. Sair de casa passa a ser um transtorno e prefere cada vez mais a segurança do seu “ser”, ou então precisa usar recursos como drogas e álcool para conseguir se relacionar.

Com isso a pessoa se torna frustrada, pois não consegue realizar desejos e alcançar objetivos. Se acha desinteressante e chato, sempre temendo os olhares do outro.

Isso acontece porque o tímido sente uma insegurança imensa e percebe as outras pessoas como uma ameaça, então está sempre tentando se antecipar ao que ele imagina que os outros estejam pensando sobre ele, e essa imaginação nunca é boa.

O tímido se percebe através do olhar do outro sobre ele (um olhar idealizado do outro). E isso pode tomar grandes proporções, a timidez pode se transformar em fobia social e até mesmo depressão em casos mais graves, por isso é importante se atentar aos sinais do seu corpo, se há sofrimento diante a alguma sensação ou sentimento.

Quando há limitações na sua vida, quando há sofrimento, quando há angústia, quando afeta suas realizações e quando impede a ação, quando paralisa, é chegada a hora de buscar ajuda profissional, procure um psicólogo!

Sem comentários

Deixe um comentário

Fale Comigo