— Atendimento psicológico no Tatuapé – São Paulo

Maternidade nos dias atuais

Maternidade nos dias atuais

Há algumas gerações as mulheres eram educadas para serem mães e donas de casa. Era na maternidade, no casamento e nas rotinas domésticas que estava (ou deveria..) a realização da mulher, e assim o ciclo se repetia muitas vezes.

Atualmente este cenário mudou, as mulheres conquistaram a liberdade de poder trabalhar, estudar e se divertir, porém, com essa liberdade acabaram por agregar funções, pois também cabe a elas a maternidade e a rotina doméstica (mesmo com pais participativos ou babás e ajudantes do lar, eu costumo dizer que às mães cabe a função do pensar, a carga mental).

Com isso, a maternidade muitas vezes tão sonhada e desejada, conta com agregados mais intensos como a culpa, o esgotamento e a depressão.

Como a realização da mulher ganhou novos desejos e ambições (que não somente o lar), a doação que a maternidade exige passou a pesar, porque é realmente difícil abrir mão da liberdade e da independência conquistadas. Então vem a culpa e o medo de compreender e assumir todos esses sentimentos que chegam de forma tão confusas.

Essa é a mãe dos tempos atuais. Uma mãe com culpas e medos intensos. Inseguras por não saber a hora de seguir seus desejos e a hora de abdicar deles. E lidar com esses sentimentos é muito complicado pois por outro lado há muito amor por aquele bebê tão frágil e dependente!

Do que essas mães dos tempos atuais precisam? De amor, como os seus bebês! Do mesmo amor que as mães das gerações passadas e futuras irão precisar!

A essas mães eu repito o mantra da maternidade: Vai passar! Acredite!

E se doe, sem medo, pois o sucesso dessa relação que acaba de nascer depende, em boa parte, de todas essas abdicações.

Depressão pós parto existe e é coisa séria. Procure ajuda profissional.

Sem comentários

Deixe um comentário