— Atendimento psicológico no Tatuapé – São Paulo

Aprender ou Obedecer?

Aprender ou Obedecer?

Há várias formas de fazer sua criança obedecer: castigos, ameaças, medo, tapas. Em todos os métodos o comportamento será imediatamente cessado, a criança irá lhe obedecer, a questão é, em qual deles você está educando sua criança de fato?

Uma vez ouvi de uma amiga, “dei uns tapas e ele parou, e isso é o que importa!” Será?

Uma situação em que sua criança tem uma crise de agressividade, ela bate sem motivos, joga as coisas pela casa e sai batendo porta.
No momento você é afetado diretamente pela situação e acredita que a única forma de acabar com esse comportamento inaceitável é com ameaças, castigos e até uns tapas. Ela chora um pouco mas pára com o comportamento indesejado. Resolveu não é? Ela provavelmente parou de fazer o que estava fazendo, mas o que ela aprendeu? Provavelmente a reagir de forma mais agressiva!
Como fazer a criança entender que não se deve bater quando isso é ensinado justamente batendo ou gritando? Não parece fazer sentido!

Uma situação clássica, vocês estão no mercado e sua criança tem uma crise de birra pois quer todas as coisas da prateleira.. você se sente constrangido por outras pessoas estarem olhando então discretamente faz inúmeras ameaças ou cede a todos os pedidos da sua criança… parece que também resolveu a questão do mal comportamento, mas o que ela aprendeu? Gritar com mais intensidade quando quer algo ou só ficou com raiva por ter perdido o brinquedo que tanto gostava. E onde está o aprendizado de que não precisa ter ataques de birras no mercado? Não houve!

Pensando no campo cognitivo, ninguém briga com uma criança de 3 anos porque ela não sabe montar um quebra cabeça ou não sabe seguir as regras de um jogo, pelo contrário, ensinamos, explicamos, ajudamos, pois sabemos que ela ainda não aprendeu. Porque que quando se trata de emoções não conseguimos agir assim?

Porque também não fomos ensinados! Não tivemos educação emocional!

Por isso, qualquer comportamento explosivo da criança é sentido como ameaça ou afronta.
Pelo mesmo motivo, os pais sentem que “conseguiram” quando depois de gritos, tapas e castigos a criança se cala, ela “obedece”, mas volto a perguntar, ela aprendeu?

É muito provável que não! Mas obedeceu, por vários motivos: está com medo de você ou não quer ser punida novamente e isso não é a mesma coisa de compreender o motivo pelo qual não é bom repetir aquele comportamento, percebem a diferença?

As consequências de ter um comportamento cessado e não compreendido são inúmeras:

  • A criança têm sua auto estima comprometida, cresce insegura e com uma timidez que esconde seu medo de agir;
  • A criança não tem criatividade para pensar e agir diante de situações difíceis;
  • A criança tende a reagir frente às situações difíceis utilizando de gritos e não a pensar no melhor caminho;
  • Encara o diferente como ameaça e não como uma outra possibilidade;
  • Se torna um adulto agressivo em suas atitudes, pois aprendeu que é assim que se têm o que se quer.
  • Sucumbe a qualquer frustração pois não soube como suportá-las, sempre teve que “cessá-las”.

É preciso quebrar esse círculo!

Sabendo que a reação é uma forma automática de responder aos maus comportamentos das crianças, é importante recorrer à consciência, refletir a educação considerando o que você pretende ensinar e em como você pode ajudar a sua criança aprender, é muito mais do que simplesmente cessar um comportamento ou fazê-la obedecer!

Ressalto ainda que nossas atitudes nos momentos difíceis não tem a ver com as ações da criança, mas com os recursos que temos para agir naquele momento.

Por uma educação com consciência. Educação emocional!

Sem comentários

Deixe um comentário

Fale Comigo